Os danos colaterais da queda do machismo

O debate a respeito do machismo anda esquentando esses dias. Bom isso. Tá mais que na hora das relações homem-mulher amadurecerem. Não é aceitável que uma mulher seja obrigada a andar permanentemente com medo e nojo ao mesmo tempo apenas por sair de casa. Não é aceitável que uma mulher seja compreendida como inferior ou como objeto. Cantadas a desconhecidas na rua não são nada éticas. Ter preconceitos como achar que mulher é mais emocional, ou que o desejo delas é diferente é só ingenuidade mesmo.
Mulheres apenas procuraram meios de se adaptar a uma sociedade terrivelmente atrasada e machista. Tá na hora disso mudar. A luta das mulheres deve ser apoiada, fortalecida e como homens devemos procurar tratar a mulher de igual pra igual, tendo a maturidade de reconhecer a igualdade que ela sempre teve.
Mas em épocas de transições culturais, sempre há excessos. É normal. É o pêndulo indo pro lado contrário com velocidade maior, porque ele esticou muito tempo pro outro lado.
São vários problemas.
Em primeiro lugar os homens que assim agem não são a totalidade. Mas homens que não participam desse contexto são muitas vezes agredidos e neles colocada a pecha de machista por um erros simples, fruto do ambiente machista em que foram criados.
Em segundo lugar por causa desse mesmo ambiente, muitas mulheres são sim machistas e anti-éticas. Se nenhuma mulher aceitasse se relacionar com homens comprometidos, não haveriam traições. Se mulheres educassem seus filhos para não serem machistas, não haveriam machistas. Todo machista tem mãe. E uma mãe machista ou que tolera o machismo do filho.
Outro problema é o uso de critérios duplos para os homens. Se um homem olha para uma mulher na rua sendo comprometido, mesmo que não aja além disso, ele é condenado. Mas ninguém imagina se ele se esforça para se libertar das amarras do ambiente que nasceu. Não se vê que apesar de olhar muitos não agem. Porquê então olham ? Porque assim foram criados e esse comportamento reforçado ao longo dos anos. Já o homem tem que compreender que a mulher tenha um comportamento agressivo em certa parte do mês. Tem que compreender que ela fique de mau humor por qualquer coisa. Tem que compreender agressão. Ás vezes física. Tem que compreender depressão. Tem que compreender desiquilíbrios. Tem que compreender “coisas de mulher”.
Mas homens também são humanos. Também têm sentimentos e conflitos internos. Também não se compreendem em muitos casos.
Um caso a se pensar é: se aquele homem que está naquela situação fosse seu filho, como você lidaria com a situação ? Será que existem mesmo monstros ? Será que aquela pessoa merece tanto antagonismo porque ainda não conseguiu evoluir o suficiente ou porque não recebeu informação suficiente pra evoluir ? É realmente culpa dele ? Ou é o jeito que as coisas sempre foram ? Dá certo lutar desse jeito ? Todo mundo precisa ser tão duro assim ? O mesmo nível de dureza que você usar com alguém, é o nível de dureza que você receberá.
O que quero dizer é: se um homem está em uma situação machista, deve receber o mesmo nível de compreensão que você quiser ter com as suas falhas. Não se iluda amiga leitora, elas são tantas e tão grandes quanto as de qualquer homem machista. Mas isso não diminui o seu valor, nem o valor dele. As qualidades sempre brilham em nós. São apenas aspectos que todos nós temos que trabalhar e precisamos de alguém que nos ensine um novo jeito de viver, se relacionar e se harmonizar para podermos construir juntos um novo mundo. Mas é juntos. Não é feministas contra machista e vice-versa. É aprender a se compreender e se harmonizar.

Um comentário em “Os danos colaterais da queda do machismo

Deixe uma resposta para aman reis duymasın izle Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *